Veja quais são os 5 erros mais comuns na redação do Enem e aprenda a evitá-los

Tempo de leitura: 5 minutos

Você que está se preparando para o Enem, fica ligado, porque nesse post vamos te contar os 5 erros mais comuns na redação do Enem.

Erros mais comuns na redação do Enem

5° Erro mais comum na redação do Enem: Tom Expositivo

A banca avaliadora do Enem espera que você seja capaz de demonstrar um repertório sociocultural amplo.

Ou seja, se você quer alcançar uma nota bem alta, precisa articular conhecimentos de mundo, de outras disciplinas e de atualidades na produção do texto.

Contudo muitas vezes o aluno coloca muito conhecimento e pouca opinião.

Então atenção, lembre-se que sua redação tem que ser argumentativa e seu objetivo principal é convencer o leitor de um ponto de vista sem opinar.

Caso a presença de marcas de subjetividade fiquem evidente nos textos de modalidade argumentativa ele irá ferir a proposta e você terá um desconto de pontos desagradável.

MARCA DE OPINIÃO: Tom Expositivo

A marca de opinião pode aparecer, basta refletir ou apresentar seu ponto de vista sobre os dados que você apresentou de maneira sutil. Não é tão difícil, não é? Então, vamos para o próximo erro.

4° Erro mais comum na redação do Enem : Marca de Pessoalidade

Você já sabe que a redação do Enem deve ser um texto argumentativo e que sua opinião deve obrigatoriamente aparecer, mas isso de maneira sutil.

Contudo muitos estudantes têm dificuldade em demonstrar seus pontos de vista, criando uma escrita mais pessoal ou subjetiva.

A redação do Enem não admite por exemplo, estruturas como:

  • Eu acho que tais medidas são ruins…”
  • “No meu ponto de vista as propostas do Governo Federal…”
  • Penso que a educação no Brasil…”

Os exemplos acima são marcas de linguagem oral e de textos informativos, muito comum em jornais que têm seções dedicadas as colunas de opinião.

Contudo esse tipo de abordagem não é aceitável nas redações do Enem.  

O uso de algumas palavras que expressam emoção também é perigoso: Portanto evite expressões como “assustador” “bela iniciativa” “maravilhoso” ou “impressionante”.

Aposte em palavras mais objetivas.

Assim, o ideal é buscar indicar sua opinião na terceira pessoa do singular, de forma precisa e formal.

3° Erro mais comum na redação do Enem: Falta de ligação

O Terceiro erro é a falta de ligação entre os parágrafos. É comum você aprender a escrever uma redação em 3 blocos de parágrafos.

Um de introdução, dois de desenvolvimento e um de conclusão.

Em cada parágrafo você precisa obrigatoriamente desenvolver uma ideia central e depois concluir o raciocínio para finalizar a redação.

Porém não basta que hajam boas ideias se elas não estiverem articuladas em um todo objetivo e coerente.

O guia do participante do Enem, aponta a necessidade de o participante apresentar configurações de autoria, ou seja, tudo que é apresentado no texto deve ter como objetivo único reforçar o ponto de vista escolhido.

Para fazê-lo não basta usar conjunções e conectivos é preciso tecer uma linha argumentativa de um único fio.

Com conexões claras entre as ideias e com parágrafos interdependentes.

Esse é um tema complicado, então clique no link abaixo para assistir uma videoaula completa sobre o tema.

ENEM | Redação | Estrutura do texto dissertativo-argumentativo

Erro mais comum na redação do Enem: Fuga ao tema

Em nosso top 5, o erro 4 é bastante perigoso, pois pode literalmente fugir com todas as suas chances de aprovação.

Pois a fuga ao tema é um critério que por vezes pode eliminar suas chances de aprovação!

Olha só isso!

No Enem de 2017, um total de 309 mil candidatos receberam nota zero na redação.

Desse total o critério fuga ao tema foi o item que mais eliminou candidatos.


Fonte: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).


A fuga ao tema muitas vezes está ligada a dificuldade de interpretar a proposta temática da redação.

Mas também pode ocorrer de você estruturar uma ideia coerente e não deixá-la clara para o corretor.

Por isso é importante demonstrar sua opinião logo no primeiro parágrafo (o primeiro parágrafo é o espaço dedicado a defesa da tese).  

Ele te ajuda a definir o escopo da sua escrita e também organiza a sua opinião e ajuda o corretor a entender o caminho que você irá seguir.

E tem mais: Uma excelente redação pode ser reduzida para 600 pontos ou menos no caso de fuga parcial ao tema.

Fuga parcial ao tema

A fuga parcial ocorre quando o aluno gasta um trecho muito grande do texto com um assunto periférico sem articulá-lo claramente ao tema central.

A seguir veremos o erro que está no topo da nossa black list!

Erro mais comum na redação do Enem:Falta de planejamento

Parte dos problemas que já listamos têm sua origem aqui: na falta de planejamento textual.

Várias vezes o estudante começa a escrever sem se preocupar com o dia de amanhã.

Contudo uma escrita natural e direta nem sempre é a melhor escolha para uma prova que exige precisão e clareza.

Quando você coloca a caneta no papel é preciso saber como será a sua introdução, ou seja, quais serão seus argumentos e como você fechará sua proposta de intervenção

Com isso em mente é mais fácil desenvolver ligações coerentes entre os parágrafos que você vai fazer.

Antes de começar liste suas ideias em um pequeno espaço do rascunho, depois selecione quais deles você pode articular com clareza.

Então defina a tese e escolha em qual parágrafo cada informação e argumento serão inseridos, por fim apresente sua proposta de intervenção.

E pronto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *